Anna Schäfer Edwards, M.S., M.B.A.

Registered Marriage and Family Therapist Intern

11011 Sheridan Street, # 211
Cooper City FL 33026

Ansiedade na mulher e no homem: quem é mais afetado?

ansiedade homem e mulher
Quem é mais suscetível a sofrer de ansiedade: o homem ou a mulher? Existe diferença?

De acordo com o relatório de saúde sobre transtornos de ansiedade e estresse da Harvard Medical School, existe diferença sim.

Mulheres são pelo menos duas vezes mais suscetíveis a padecer de transtorno de ansiedade do que os homens, na mesma forma que depressão, o que frequentemente coexiste com ansiedade.

Por que essa diferença?

Mulheres respondem ao estresse de uma maneira diferente, muitas vezes elas tendem a ruminar nos seus problemas por mais tempo até que os mesmos provoquem ansiedade.

Nas mulheres, a reação de fugir ou lutar é acionada mais facilmente e essa reação fica ativada por mais tempo que nos homens (provavelmente por causa do papel desempenhado pelos hormônios – estrogênio e progesterona).

Outro fator que faz com que as mulheres sejam mais suscetíveis à ansiedade é o fato que elas tem uma tendência maior a ter sofrido abuso, principalmente abuso na infância que pode ter causado mudanças no cérebro, proporcionando uma probabilidade maior de ansiedade.

Homens não são imunes

Calcula-se que 1 entre 5 desenvolvem um transtorno de ansiedade em qualquer momento da sua vida. Transtorno Obsessivo Compulsivo (OCD – Obsessive Compulsive Disorder) e Ansiedade Social (Social Anxiety Disorder) afetam homens e mulheres da mesma forma.

Em muitos homens, a ansiedade é tão severa que pode causar impotência sexual.

Os sintomas também podem variar entre mulheres e homens: as mulheres tendem a ter mais receio com figuras de autoridade ou serem observadas e os homens tendem a não contatarem pessoas que eles não conhecem bem.

Independente dos sintomas que você possa estar sofrendo, é importante reconhecer bem as situações que possam fazer com que você entre em contato com a ansiedade.

Ao entender bem quando isso é acionado, você deve perguntar-se se é capaz de viver uma vida normal com essa ansiedade ou se esse sentimento está lhe causando um mal estar profundo.

A ansiedade pode ser tratada com remédios, com terapia, com meditação ou o que der resultado para cada pessoa. Não existe um tratamento igual para todos.

Caso você precise da ajuda de um profissional, entre em contato comigo. Podemos ter uma conversa por telefone (sem custo), onde posso lhe orientar quanto ao próximo passo.

Espero poder trabalhar junto com você para ajudar a diminuir seus sintomas.